O que considerar antes de investir em imóvel?

6 minutos
|27/05/2019
O que considerar antes de investir em imóvel?
Investimento Imobiliário

Investir em imóvel se tornou uma tradição financeira entre os brasileiros. Esse comportamento teve origem em decorrência dos períodos de hiperinflação e das ações do governo nas décadas de 1980 e 1990. A prática era, então, uma das alternativas de quem não queria ver seu patrimônio ser desvalorizado e diluído.

Alguns anos se passaram e, mesmo com a recuperação da economia, o investimento imobiliário continuou atraindo os brasileiros. Mas o motivo por trás disso deixou de ser uma mera estratégia ou uma forma de driblar a inflação descontrolada que estava instaurada no país e passou a se mostrar um bom rendimento, que é superior à renda fixa, com grande potencial de valorização.

No entanto, antes de investir em imóvel, é preciso considerar alguns fatores. Quer saber quais são eles? Então, confira, a seguir, o que é necessário para tomar as decisões mais assertivas e se tornar um investidor mais eclético e bem-sucedido.

Para investir em imóvel, você deve usar a cabeça, não o coração

Quem deseja se tornar um investidor imobiliário deve entender que o principal objetivo por trás dessa aplicação é a sua lucratividade.

Lembre-se de que você não irá ocupar aquele espaço, não irá morar ou trabalhar nele. Adquirir uma habitação para você representa a busca por uma moradia, e não a perspectiva de um retorno de capital.

Por isso, as opções devem ser analisadas de acordo com a sua capacidade de gerar lucro, e não necessariamente de agradar às suas preferências pessoais.

É preciso estar preparado para realizar um alto investimento inicial

Outras modalidades de investimentos, como os fundos imobiliários, por exemplo, demandam uma quantia considerada baixa. Entretanto, para adquirir um imóvel, é preciso abrir mão de um alto valor de investimento. E é preciso estar preparado para tal.

Não raro, os investidores não possuem o valor total para efetivar o pagamento à vista e realizam financiamentos para a aquisição e, depois, utilizam os lucros obtidos com o aluguel para arcar com os custos do investimento.

Portanto, antes de investir em imóvel, analise a sua vida financeira e determine se você está preparado para dar esse passo adiante.

Encare a possibilidade de que o imóvel ficará vago por algum tempo

O período de vacância também deve ser considerado antes de investir em imóvel. Você pode recorrer às consultorias imobiliárias, como administradoras e corretoras, para obter dados dos imóveis da região. Assim, você poderá projetar as chances de ficar com o bem “parado”.

Essas informações são obtidas por meio de uma taxa entre o percentual de imóveis vagos e a velocidade de locação da região.

Levar isso em consideração é importante para que você determine se poderá arcar com os valores do imóvel enquanto ele permanecer sem ocupantes.

Considere diferentes opções antes de investir em imóvel

Ao cogitar adquirir um imóvel como forma de investimento, logo você perceberá que a quantidade de possibilidades é muito grande. Na planta, novo, usado, compacto, comercial, com ou sem infraestrutura, com garagem ou não, com ou sem área privativa, e por aí vai. Em meio a esse mar de opções disponíveis, como escolher?

Quando se trata de investimento imobiliário, a localização do imóvel é um dos principais fatores que devem ser avaliados. Estima-se que 25% do valor do imóvel corresponda a uma boa localização.

Por isso, dedique algum tempo para conhecer a região e entender de que forma a estrutura e o entorno podem agregar valor ao seu imóvel. A facilidade de acesso, a abundância de transporte público, a segurança e a proximidade de áreas centrais são as garantias de que o seu patrimônio irá se valorizar com o passar dos anos.

Não esqueça de analisar a rentabilidade do investimento

Ao analisar as opções de investimento, certamente você irá se deparar com oportunidades que parecerão muito vantajosas. Entretanto, antes de fechar qualquer negócio, é importante calcular qual é o rendimento esperado para a sua aplicação.

Nesse momento, é preciso analisar informações que vão além do preço. Cada caso possui uma média de rentabilidade diferente, que depende do tipo do imóvel, da sua condição, demanda e demais características específicas.

Para ter uma base do que esperar em cada aplicação, considere que, para imóveis residenciais, a taxa de rentabilidade com o aluguel costuma ser entre 0,6 e 0,8% do valor do investimento por mês.

Entenda que investir em imóvel é sinônimo de cuidados constantes

Se engana quem pensa que, para investir em imóvel, basta comprá-lo e assistir o seu rendimento crescer. Os imóveis demandam cuidado e manutenção constante para se manterem atrativos.

Assim, é fundamental entender que é preciso manter a propriedade sempre com boa aparência, moderna, e adequada às exigências do mercado. Tudo isso ajuda na valorização do seu investimento.

Manter-se bem informado é a melhor maneira de evitar ciladas

Ações judiciais contra construtoras, imobiliárias e incorporadoras são comuns. Por isso, antes de fechar qualquer negócio, é fundamental investigar a seriedade, a procedência e a reputação das empresas envolvidas.

Dessa forma, munido de informações sólidas, concretas e confiáveis, você poderá tomar decisões mais assertivas que garantirão a segurança na compra do imóvel para investimento.

Antes de investir em imóvel, é importante se dedicar para conhecer e aprender estratégias que ajudarão a aumentar o seu retorno e garantirão a segurança das suas aplicações.

Aprender sobre o mercado imobiliário e buscar sempre por mais conhecimento a respeito do investimento em imóveis é o segredo por trás das melhores transações. Assim, você evita colocar seu patrimônio em risco e assegura a lucratividade do seu dinheiro ao investir em imóvel.

Quer saber mais sobre este assunto? Então, confira nosso infográfico com os argumentos mais comuns para desencorajar o investimento imobiliário – e porque fugir deles. Até a próxima!

Compartilhar

Novidades Vitacon

Assine nossa newsletter e acompanhe nossas notícias sempre em primeira mão:

whatsapp