ON Blog

Seja bem-vindo
ao Blog da Vitacon

Fale Conosco
Entre em contato
  • Relacionamento com Cliente
  • Telefone
    11 3039 7300
  • Vendas
  • Whatsapp
    11 97534 6551
  • Chat
    Online Agora
  • Telefone
    11 3588 4101
  • Outro

5 formas de fazer parte da economia compartilhada hoje mesmo

Investimento imobiliário • 20/11/2019 • min. 5 formas de fazer parte da economia compartilhada hoje mesmo

Desse modo, a economia compartilhada permite que se amplie o acesso a bens e serviços de modo sustentável, econômico, consciente e social.

E então, que tal fazer parte desse movimento? Neste artigo, veja algumas ideias para aderir à economia compartilhada!

O que é a economia compartilhada?

Resumidamente, refere-se a um novo modelo econômico e de modo de vida, baseado em um consumo mais colaborativo e no compartilhamento, na troca e no aluguel de produtos e serviços. 

Sua premissa básica está alinhada a uma mudança cada vez mais presente em nossa sociedade: passamos da era do ter para a era do usufruir; da posse para o direito de uso. 

Com isso, entre os pilares fundamentais da economia compartilhada, estão a economia, a sustentabilidade e o aspecto social. Isso porque, por meio do compartilhamento há, de um lado, ganho e, do outro, uma boa economia de dinheiro; redução do uso exagerado de recursos naturais e benefícios de uso compartilhados de modo mais democrático na sociedade. 

Sendo assim, entre os principais benefícios desse movimento, podemos destacar:

  • Racionalização de recursos financeiros.
  • Diminuição do desperdício, a partir do uso de bens ociosos.
  • Democratização de acesso a bens e serviços de qualidade.
  • Redução do impacto ambiental de nossas atividades produtivas e de consumo.
  • Fortalecimento do senso de comunidade.

5 ideias para fazer parte da economia compartilhada

Há diversas formas de se aproximar da economia compartilhada em sua rotina. Veja, a seguir, algumas ideias.

1. Durante viagens, experimente outras formas de hospedagem

Ao fechar uma viagem, ao invés de buscar um hotel como primeira solução de hospedagem, avalie outras possibilidades. Você poderá ter uma experiência muito mais enriquecedora e conhecer gente interessante ficando em um hostel, por exemplo.

Ainda, há aplicativos para aluguel de quartos ou residências por um período estipulado, como o Airbnb, por meio do qual você pode negociar a estadia diretamente com o dono da casa que está com espaço ocioso.

Outra ideia é buscar por alternativas como o Housi, plataforma de moradia on demand para locação de apartamentos para curta ou longa temporada. Nessa plataforma, você encontra para alugar, inclusive, apartamentos com propostas coliving, em que você poderá tornar sua rotina e seu consumo muito mais inteligentes e enxutos, compartilhando serviços e áreas de uso comum, além de ter contato com outras pessoas interessantes dos demais apartamentos. 

2. More em um prédio coliving

Como vimos, o prédio coliving é uma ótima estratégia para quem se identifica com a economia compartilhada. Nesses empreendimentos, recursos como ferramentas e até mesmo automóveis são compartilhados entre os moradores.

Ainda, há uma ampla diversidade de áreas de uso comum. Assim, ao invés de ficar sozinho no apartamento, consumindo energia elétrica, água e outros recursos, você pode utilizar essas áreas e otimizar recursos em conjunto, enquanto tem contato com outras pessoas com as quais poderá fazer amizade. 

3. Trabalhe em um coworking

A modalidade de trabalho home office apresenta crescimento no país. No entanto, gastar com internet, compra de equipamentos, entre outras coisas, pode acabar sendo bastante oneroso para os empreendedores. 

Então, por que, ao invés disso, não passar a trabalhar em um coworking? Nesses empreendimentos, temos à disposição ambientes modernos, bem equipados e, ainda, podemos facilmente formar e fortalecer uma rede de contatos com os demais profissionais que será bastante valiosa.

4. Avalie o crowdfunding e o P2P imobiliário em seu portfólio de investimentos

Para quem é ou pensa em ser investidor, também há opções alinhadas à economia compartilhada. O crowdfunding, por meio do qual você pode participar de financiamento coletivos entre pessoas ou de projetos empresariais, e o P2P imobiliário, que permite que você facilmente tornar-se investidor desse que é um dos mercados mais seguros para ver seu dinheiro render, são boas alternativas.

5. Mude sua forma de se locomover

Ao invés de ir para o trabalho sozinho em seu carro, experimente outras propostas. Você pode oferecer carona para outras pessoas e ser pago por isso, utilizando apps como o BlaBlaCar, ou, mesmo, em alguns dias, pegar carona e economizar combustível.

Ainda, pode experimentar locomover-se com bicicletas ou patinetes - há diversos serviços de compartilhamento desses equipamentos nas grandes metrópoles.

E então, pronto para fazer parte da economia compartilhada? Tem alguma outra ideia para ser adotada na rotina que esteja alinhada a esse movimento? Deixe sua mensagem nos comentários.

Relacionados