A crise econômica não deve ser enfrentada apenas sob a ótica do pessimismo. Para quem deseja empreender mesmo durante a retração, é possível preencher lacunas deixadas pelo período em uma parcela da população que deseja consumir. O Estadão PME conversou com o professor e especialista em empreendedorismo pelo Insper Marcelo Nakagawa e lista, a seguir quais tipos de negócios podem ser certeiros neste momento.

À frente de qualquer tendência e, nascida em um momento de crise, a economia compartilhada, com empresas como Uber e AirBnB. “Os jovens, principalmente, estão preferindo ter acesso a ter a posse de um bem, principalmente se for novo”, analisa Nakagawa. “Assim, crescem as oportunidades de negócios que dão acesso a itens, como o JáEnjoei, de comércio de itens usados e a Vitacon, construtora que privilegia a economia compartilhada”, pontua o especialista.

Fonte: Estadão

0
master
Posts Relacionados