ON Blog

Seja bem-vindo
ao Blog da Vitacon

Fale Conosco
  • Whatsapp
    11 97534 6551
  • Chat
    Online Agora
  • Telefone
    11 3588 4101

Como a economia colaborativa transformou o segmento de transportes

Economia colaborativa • 04/02/2020 • min. Como a economia colaborativa transformou o segmento de transportes

Embora muitos municípios ainda relutem em aprovar uma legislação desses novos tipos de serviços, a mudança é inevitável. A profusão de milhares de plataformas de economia compartilhada operando em quase todos os setores e atividades em todo o mundo, demonstra que ela não é uma moda passageira, mas uma parte integrante da sociedade moderna.

Por isso, neste artigo, vamos abordar mais sobre a economia colaborativa e o impacto dela no setor de transportes. Acompanhe a seguir.

A economia colaborativa e compartilhada

A economia compartilhada é um sistema baseado na capacidade e na vontade das pessoas de alugarem ou emprestarem bens, em vez de comprá-los ou possuí-los. Ou seja, ela busca combinar pessoas conectadas que desejam compartilhar bens e serviços.

Graças às tecnologias de rede, nunca foi tão fácil comprar, vender, alugar ou trocar coisas, em uma escala nunca antes possível. Usuários e fornecedores são reunidos em plataformas digitais para realizar transações ponto a ponto, como compartilhamento de carros, acomodações, espaços, entre outros.

O consumo colaborativo oferece benefícios econômicos para todos os envolvidos. Agora, as pessoas podem trabalhar no conforto de sua casa e usar seu veículo próprio ou imóvel para gerar uma fonte extra de renda.

A revolução no setor de transportes

O ecossistema de transporte está evoluindo e novas oportunidades de colaboração estão surgindo. Cada vez mais pessoas usam os serviços de carona compartilhada como seu principal meio de transporte.

Os aplicativos estão oferecendo a oportunidade para cada usuário selecionar seu modo de viagem preferido, refletindo suas preferências pessoais por rota, custo ou outros atributos.

Assim, ao invés de procurar um táxi na rua - ou ligar para uma central e esperar um veículo -, os usuários de aplicativos como Uber, 99 e Cabify, por exemplo, podem solicitar um carro de qualquer lugar e fazer com que ele chegue em minutos. Depois que um motorista aceita a viagem, os passageiros podem rastrear a posição e a rota do veículo e se comunicar com o condutor, se necessário.

Em geral, esse tipo de transporte é mais barato e mais conveniente do que um serviço de táxi, trazendo praticidade para a rotina das grandes cidades.

O futuro do transporte compartilhado

Conforme mais aplicativos de transporte aparecem, o foco e os serviços do mercado continuarão a se expandir e a evoluir. A disponibilidade desse tipo de oportunidade é uma divisora de águas para algumas pessoas em termos de geração de renda, já que muitas delas estavam desempregadas antes de começarem a trabalhar nesses serviços.

Para os passageiros que abrem mão da propriedade de um carro, eles também economizam em várias despesas, como gasolina, estacionamento, custos de manutenção e impostos, sem contar na compra e troca constante de veículos.

Para o planeta, também é uma boa notícia, pois gera uma nova consciência em relação ao consumo. Com menos carros em circulação, há menos desperdício de recursos, emissão de gases poluentes e resíduos de fabricação.

A economia colaborativa também é um incentivo a meios de transportes alternativos, como bicicletas e patinetes, assim como os tradicionais táxis e ônibus coletivos. Dessa forma, a mobilidade humana é transformada, resolvendo uma série de problemas no trânsito das grandes cidades e contribuindo para uma melhor interação entre os indivíduos e o espaço urbano, além de proporcionar melhor qualidade de vida.

Como você percebe esse movimento do segmento de transporte? Gostou deste artigo sobre economia colaborativa? Quer receber mais materiais como este? Então, curta nossos perfis nas redes sociais. Estamos no Facebook, LinkedIn, Instagram e YouTube.

Relacionados