No último sábado, dia 11 de junho, o CEO da Vitacon, Alexandre Lafer Frankel, palestrou no TedxMauá, em São Caetano do Sul e contou um pouco sobre seu trabalho de reinventar o modo de vida das pessoas, por meio de apartamentos compactos – um novo formato de moradia, com base em mobilidade urbana, economia colaborativa e compartilhamento.

Aos 37 anos, 15 anos após se formar como engenheiro, Frankel voltou onde tudo começou, no Instituto Mauá de Tecnologia. Ele levou conceitos de inovação e motivação. “É uma honra voltar do outro lado da sala, agora como palestrante podendo retribuir e inspirar pessoas. A principal beleza disso tudo é poder divulgar esse conceito de querer mudar e melhorar a forma como as pessoas vivem nas cidades. Espero que eu possa atingir outros canais e inspirar mais pessoas a levar o conceito de compartilhamento, economia colaborativa, mobilidade urbana e moradias compactas para outros lugares, isso é o que nos que motiva. Ideias que vão contaminando o mundo e trazendo o bem para todas as partes”, disse.

Toda inovação nasce de uma grande inspiração. Pensando nisso nasceu o convite para Alexandre Frankel palestrar na TEDxMauá. “Ele é o primeiro no Brasil a fazer esse novo formato de morar, esse modo de apartamento compacto, essa nova forma de viver e de ver a cidade, de conectar com a mobilidade, uma forma de viver que está relacionada com formas do futuro de viver. Além disso, os projetos da Vitacon, como os apartamentos de 19m2 e 14 m2 trazem algo forte relacionado ao desapego e contaminam o público com a ideia que podemos viver com menos, que existe uma nova maneira de viver que pode estar conectada com a cidade”, explicou Daniela Klaiman, organizadora do TedxMauá.

Alexandre abriu sua palestra fazendo um questionamento que passa pela cabeça de todos que pegam o carro na cidade – será que passar horas no trânsito é o preço por morar numa metrópole? Para ele, não – “as pessoas hoje querem tempo, buscam uma vida melhor nas cidades e por meio dos nossos projetos, conseguimos apresentar uma solução para que elas possam viver bem. Passem mais tempo com a família, por exemplo, ou façam o que elas gostam. Acredito que podemos sempre oferecer algo para melhorar a qualidade de vida”, afirmou.

Inspiração

Na palestra Alexandre também contou como começou a imaginar uma nova vida na cidade, uma forma de vida mais eficiente do que conhecíamos e oferecer uma solução para que se possa viver com qualidade na metrópole. “A palestra do Alexandre me fez ver a cidade por outro ângulo, vi que é possível simplificar a vida mesmo no caos do dia a dia, não imaginava que perdíamos 45 dias úteis por ano no trânsito, isso é o caos. Mas o que realmente me chamou a atenção e quero adotar é a economia colaborativa que penso ser realmente o futuro”, contou Lays Naomy, engenheira de produção presente na palestra.

Além dele, outros inspiradores contaram suas histórias de vida, inovações e ações de impacto no evento.

Deixe o carro em casa

“Quando eu vinha pra Mauá eu ficava 4 horas por dia dentro de um carro e todos meus amigos perdiam 3 ou 4 horas por dia, mais tarde eu vinha a saber que a média do paulistano é ficar 3 horas por dia em um carro em São Paulo, vezes 5 dias, vezes 4 semanas, vezes doze meses são 45 dias uteis que a pessoa passa por ano dentro de um carro, será que isso é vida na metrópole, será que isso é vida para a cidades? ” – Esse questionamento de Alexandre trouxe a ideia de viver São Paulo sem carro, com objetivo de ajudar a promover uma nova cultura de mobilidade na cidade, em que o stress é deixado de lado. “Quando for necessário o uso de carros os moradores dos residenciais da Vitacon podem ficar tranquilos, nos apartamentos existe o carro compartilhado, em que o morador não precisa pagar IPVA, seguro, nem manutenção, o que torna a vida mais eficiente e feliz”, disse.

Economize tempo e ganhe saúde

Morar perto do trabalho, da escola das crianças, ter praticidade e aproveitamento de espaço dentro de casa e poder compartilhar ao máximo leva facilidade, economia e satisfação para quem mora na metrópole. “Eu achei interessante a perspectiva que o Alexandre colocou na palestra que é uma coisa que tento buscar na minha vida, de ter meu ciclo próximo tentando ter uma economia de tempo sem muito deslocamento, eu não preciso de uma casa de 300 m2 eu preciso de um espaço para desempenhar o que preciso fazer no meu dia a dia, um espaço para trabalhar, comer, dormir, e às vezes para socializar com meus amigos. Essa dinâmica e essa forma de pensar me faz querer tentar viver de uma maneira melhor”, comentou Leandro Fernandes Fraceto, analista de sistemas que estava sentado na primeira fileira do auditório.

Apps que facilitam a vida

“Ele falou exatamente o que procuro dentro da vida moderna, um prédio como uma plataforma que pluga as melhores soluções para reinventar a vida das pessoas, soluções como o compartilhamento de carros, bicicleta, moto, e além disso o aproveitamento de todos os espaços, tornando-o mais eficiente”, comentou Alissar Diamenti, engenheira de alimentos.

Para Alexandre não é suficiente só trabalhar no mercado imobiliário é preciso mais. “Eu não trabalho com apartamentos, eu trabalho em melhorar a vida das pessoas na cidade, isso é tudo. Existe uma cidade muito melhor do que conhecemos hoje e é isso o que busco”, finalizou.

0
master
Posts Relacionados