Por que investir em imóveis ainda vale a pena_

Saiba por que investir em imóveis ainda é a maneira mais segura nos dias de hoje.

Saber onde colocar o dinheiro e ter garantia de rentabilidade a curto prazo é um dos maiores prazeres de investir. No entanto, com as altas taxas de juros, as boas opções de investimentos cada dia mais escassas e o mercado financeiro flutuando, o medo e a insegurança bate na porta na hora de assinar qualquer contrato.

Alguns buscam os bancos para conhecer melhor os programas de investimento, como títulos públicos e fundos de renda fixa. Outros já preferem aplicar em ações. Só o que muita gente não sabe é que a tradicional forma de investir em imóveis continua sendo a melhor escolha. Mas como fechar negócio sem cair em uma roubada? Confira as nossas dicas e motivos para você investir em imóveis ainda esse ano e obter sucesso.

Mercado imobiliário: o melhor investimento para o brasileiro em 2018

Entre 2016 e 2017, morar de aluguel era ainda mais vantajoso do que comprar um imóvel, pela desvalorização da venda no mercado. Este ano, mesmo com uma recuperação tímida dos fundos imobiliários, a queda da taxa básica de juros (Selic) e as condições mais atrativas para compra indicam que há sinais de melhora e um cenário mais seguro para investir em imóveis.

A diferença dos anos anteriores para agora é que, em 2012 por exemplo, quando muitos investidores saíram perdendo, as taxas de juros subiram no momento em que o mercado imobiliário vivia uma grande crise. Hoje, a Selic está em torno de 7% e, mesmo que ela volte a subir, o mercado se mantém estável pela pausa na chegada de novos empreendimentos e a alta procura de quem quer investir em imóveis.

O financiamento não é mais o vilão do negócio

A queda da taxa básica de juros também impacta diretamente no financiamento, pois o preço dos imóveis caem e mesmo quem não tem o valor total para investir em imóveis em 2018, mas está esperando um cenário melhor sente a pressão do mercado para comprar.

Nos anos anteriores, quando a Selic estava em aproximadamente 14%, alguns bancos ofereciam a oferta de financiamento em torno de até 10%. Ou seja, hoje com a taxa menor que isso, essa forma de pagamento fica mais atrativa.  Isso não significa que a situação é supervantajosa e, segundo especialistas, não está perto de voltar a ser tão segura como o pagamento à vista.

As capitais na mira dos investidores  

Pesquisas indicam que São Paulo tem um número maior de investidores em relação às outras cidades. Normalmente, eles compram no próprio município para receber a renda do aluguel e isso colabora com o crescimento do valor de novos empreendimentos.

No entanto, como já falamos aqui, este ano, com a taxa básica de juros menor, a tendência é essa quantidade aumentar com pessoas que preferem investir em imóveis mesmo sem morar nele. Muitos tendo em vista o sucesso de ter um apartamento para locação focando no lucro a médio e longo prazos.

Negócio vantajoso para renda de aluguel

Alguns estudos mostram que as novas gerações estão mudando de comportamento a cada dia: o carro já não é mais prioridade e isso deve acontecer também com os imóveis. O desapego com os bens materiais, as fazem buscar experiências que ocupem menos tempo em casa e a busca por espaços que sejam realmente do tamanho da necessidade.

Sendo assim, tudo indica que quem investir em imóveis para alugar, ainda mais se forem apartamentos compactos, em localizações privilegiadas, com serviços no condomínio que facilitam a rotina e preço justo, vai sair ganhando.

Como podemos ver, mesmo com o mercado ainda em desequilíbrio, 2018 é mais favorável do que os cinco anos anteriores e quem sempre sonhou em investir em imóveis ou comprar a casa própria, vale à pena pesquisar as possibilidades e colocar na ponta do lápis os valores antes de fechar qualquer negócio.

Baixe a Cartilha de Investidor Vitacon e descubra como rentabilizar seu dinheiro em uma nova tendência de moradia para facilitar a vida dos moradores.

0
master
Posts Relacionados