Como identificar tendências de investimento_

Identificar as tendências de investimento com eficiência é muito importante para o sucesso no mercado imobiliário. Muitos investidores sabem exatamente como devem agir para obter uma boa rentabilidade, mas pecam no momento de interpretar as alterações no mercado que afetam diretamente o desempenho dos seus investimentos.

Imagine que você encontre um conjunto de apartamentos que está sendo construído em um bairro com alto potencial de valorização. É muito provável que investir em um apartamento na planta nesse local renda um bom retorno no futuro, porém, esse desempenho pode ser afetado pelo momento do mercado. Se você comprar o apartamento em um momento de alta e tentar vendê-lo em outro de retração, pode se tornar difícil alcançar uma boa lucratividade.

É por esse motivo que identificar tendências de investimento é tão importante. Um investidor que compreende os momentos certos de comprar e vender obtêm uma grande vantagem nas suas operações. Confira, a seguir, como você pode identificar tendências de investimento imobiliário.

Como identificar tendências de investimento?

Será que se você comprar um imóvel hoje, a tendência é de valorizar ou desvalorizar no próximo ano? A demanda por apartamentos tende a subir ou cair nos próximos meses? Você deveria vender os seus imóveis neste momento ou aguardar alguns meses?

Essas são dúvidas muito comuns entre os investidores, certo? Somente o conhecimento sobre as tendências de investimento imobiliário pode ajudar a respondê-las – mesmo que sejam apenas tendências, e não verdades absolutas.

Quanto mais informações você tiver à disposição, melhor vai poder gerenciar os investimentos. Para identificar tendências de investimento com sucesso, veja algumas dicas que podem ajudá-lo:

Os índices são ótimas formas de avaliar tendências

Se você busca identificar tendências de investimento imobiliário, os índices podem ser seus grandes aliados. Esses índices têm, justamente, o papel de refletir as principais características e expectativas do mercado – além de favorecer uma análise sobre o crescimento ou queda de fatores relevantes.

Em um momento em que a taxa SELIC registra períodos de alta e atinge um valor elevado, significa que existe menos dinheiro circulando no mercado. Com menos pessoas conseguindo ter acesso a boas linhas de financiamento imobiliário, as oportunidades de venda tendem a diminuir – impactando no preço dos imóveis.

Além da taxa SELIC, existem outros índices que ajudam a fazer uma avaliação sobre o mercado imobiliário:

  • Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M)
  • Índice Nacional de Custos da Construção do Mercado (INCCM)
  • Custo Unitário Básico da Construção Civil (CUB)
  • Índice Geral do Mercado Imobiliário – Comercial (IGMI-C)
  • Índice de Valores de Garantia de Imóveis Residenciais Financiados (IVG-R)
  • FIPEZAP
  • Índice de confiança do consumidor
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)

Uma avaliação conjunta de todas as informações que esses índices representam e a sua evolução nos últimos períodos é uma ótima forma de entender melhor as tendências de investimento do mercado imobiliário.

Compreenda as fases de uma tendência

As tendências de investimento costumam se desenvolver em três fases – tanto nos momentos de alta quanto nos de baixa. Veja quais são elas:

Fases do mercado em alta

  1. Acumulação. É o momento em que os ventos mudam e o mercado imobiliário volta a crescer. Os investidores bem preparados conseguem identificar essa mudança e aproveitam as melhores oportunidades por baixos preços.
  2. Participação pública. O restante do mercado começa a identificar o bom momento do mercado imobiliário e cresce a procura por imóveis – elevando, também, o preço médio.
  3. Euforia. É o momento em que o clima de euforia toma conta e os investidores estão seguros do seu lucro. Como essa fase é marcada por altas nos preços, é nesse momento em que os investidores que compraram os imóveis no início do período de alta começam a vendê-los.

Fases do mercado em baixa

  1. Distribuição. Os investidores bem preparados identificam que o mercado está entrando em uma má fase e procuram vender os seus imóveis – contribuindo para a queda nos preços.
  2. Liquidação. A baixa do mercado leva grande parte dos investidores a tentar vender seus investimentos (mesmo que a rentabilidade não seja tão alta quanto o esperado) ou retirar os imóveis do mercado para aguardar outro período de alta.
  3. Desaceleração. O número de operações no mercado imobiliário fica muito baixo e os investidores procuram por outras formas de investimento. Porém, aqueles bem preparados aproveitam as baixas nos preços para preparar seus próximos investimentos.

Utilize o princípio da confirmação

Para confirmar as tendências de investimento imobiliário que você identifica, utilize o princípio da confirmação: diferentes tipos de índices devem confirmar uns aos outros no mesmo movimento.

Ou seja, se você nota que o desemprego está diminuindo, é importante confirmar o crescimento do índice de confiança do consumidor. Com consumidores mais confiantes e mais dinheiro circulando no mercado, cresce, também, a demanda por imóveis.

Fique de olho no volume da demanda

Outro fator que contribui para identificar e confirmar tendências de investimento imobiliário é o volume da demanda. A lógica é bem simples: em períodos de baixa, a demanda tende a cair. Por outro lado, em momentos de alta, também cresce a procura por imóveis.

Para compreender melhor, é preciso ter a consciência de que grande parte dos compradores de imóveis não são investidores – e sim famílias em busca de um lugar para morar. Essas pessoas esperam pelos momentos otimistas do mercado para fazer a compra de um bem de alto valor, como uma casa ou um apartamento.

Além disso, a lei de oferta e procura está sempre presente para regular o mercado imobiliário. Quando a demanda é muito baixa e existe muita oferta, os preços tendem a cair. Já quando a demanda sobe em relação à oferta, os preços também aumentam.

Uma tendência continua válida até que seja revertida

“Os preços dos imóveis nunca estiveram tão altos. Certamente, eles vão começar a cair em breve”. Essa é uma lógica utilizada por muitos investidores, mas ela não costuma ser muito correta. Uma tendência sempre continua válida até que seja revertida por outros fatores contrários.

Você já sabia como identificar tendências de investimento imobiliário? Gostou das dicas apresentadas neste artigo? Deixe o seu comentário e até a próxima. 

0
master
master
Posts Relacionados