Como divulgar a oferta de aluguel de seu imóvel para locação_

Ingressando no segmento de aluguel por temporada, o investidor precisa estar atento às exigências do mercado para garantir a frequência da locação. Uma é a divulgação do imóvel, que deve ser feita da maneira correta, caso contrário, as chances de o imóvel ficar longos períodos vazio são grandes.

As fotos, por exemplo, são extremamente importantes. Até o próprio Airbnb já enfrentou essa dificuldade. Notando que alguns imóveis não estavam sendo alugados, os sócios da plataforma perceberam que as fotos que os donos tiravam de seus apartamentos eram ruins. Sem pensar duas vezes, bateram de imóvel em imóvel e tiraram novas fotos. Na semana seguinte, ao colocar as fotos novas no ar, viram o faturamento dobrar.

Hoje, com o apoio da tecnologia, está ainda mais fácil divulgar o imóvel e com fotos de qualidade. Sites como o VN Stay, Airbnb, Booking e Alugue Temporada oferecem soluções fáceis e práticas para os proprietários.

VN Stay, por exemplo, disponibiliza uma alternativa confortável e conveniente aos usuários. Todos os apartamentos são escolhidos a dedo e ainda oferecem serviços personalizados e benefícios exclusivos para hóspedes e proprietários. Os imóveis incluem serviço de check-in e check-out, internet e TV a cabo, manutenção, cozinha equipada e lavanderia, enxoval e serviço de limpeza. com tudo isso e mais a divulgação do apartamento no site, já muito conhecido no mercado, dificilmente o imóvel ficará sem hóspedes.

Fique atento à lei de locação para temporada
A lei 8.245, de 18 de outubro de 1991, modificada em parte pela lei 12.112, de 9 de dezembro de 2009, dispõe sobre a locação de imóveis urbanos.

Artigo 48 – “Locação por temporada”
Locação por temporada é aquela destinada à residência temporária do locatário, à prática de lazer, realização de cursos, tratamento de saúde, feitura de obras em seu imóvel, e outros fatores que decorrem tão somente de determinado tempo; o prazo não pode ser superior a 90 (noventa) dias, estando ou não mobiliado o imóvel. existe a impossibilidade de prorrogação; esgotado o período de vigência do contrato, se o locatário não devolve espontaneamente o bem, cabe ação de despejo por denúncia vazia (imotivada). e, de acordo com o art. 59, parágrafo primeiro, inciso iii, da lei 8.245/91, é admissível liminar para desocupação em quinze dias, independentemente da audiência da parte contrária, mas desde que prestada a caução no valor equivalente a três meses de aluguel.

A lei facilita a vida do locador para a retomada do imóvel na locação por temporada. Diferentemente da locação convencional, a por temporada oferece a possibilidade de o locador receber, de uma só vez e antecipadamente, os aluguéis e encargos, bem como exigir qualquer das modalidades de garantia previstas no artigo 37 para atender às demais obrigações do contrato.

0
master
master
Posts Relacionados