8 erros mais comuns na hora de investir em imóvel

Investir em imóvel é uma ótima forma de fazer o seu dinheiro render sem correr muitos riscos, mas muitos investidores que ainda não estão familiarizados com essas operações podem acabar cometendo alguns erros bem comuns – e que comprometem a lucratividade do negócio.

Já imaginou fazer um investimento esperando obter um lucro de R$10 mil, mas desconsiderar a necessidade de reformas, manutenção e gastos com documentação? Muito provavelmente, o lucro diminuiria consideravelmente depois disso, não é? Esse é apenas um dos exemplos de pequenos equívocos que podem acabar com o sucesso de um investimento.

Quer conhecer quais são os outros erros comuns na hora de investir em imóvel? Acompanhe.

Os erros na hora de investir em imóvel

Grande parte dos erros mais comuns na hora de investir em imóvel surge de pequenos descuidos, que geram um impacto financeiro – e, dentre eles, se destacam:

1. Comprar por impulso

Investir em imóvel é uma ótima forma de obter rentabilidade sobre um investimento, certo? Porém, muitos investidores ficam tão empolgados com a ideia que querem investir no primeiro empreendimento que aparecer – o que nem sempre é uma boa ideia.

Uma compra por impulso, quando estamos falando sobre um investimento alto, pode ter um impacto negativo sobre as suas finanças. Por mais seguro que seja investir em imóvel, é preciso ter muita calma para escolher os investimentos corretos.

2. Não realizar um planejamento

Assim como acontece com qualquer operação que envolve entrada e saída de recursos, o investimento em imóveis necessita de um bom planejamento financeiro. É preciso colocar no papel todos os gastos envolvidos na operação e realizar uma estimativa das receitas – buscando encontrar a lucratividade do investimento.

Sem esse planejamento, são maiores as chances de você desconsiderar algumas despesas acessórias (como reformas ou encaminhamento de documentos) e não reservar um momento para refletir sobre o retorno efetivo que o investimento pode trazer.

3. Apegar-se ao imóvel

Você compra um apartamento de luxo ainda na planta e se impressiona com a sua qualidade depois de concluída a construção: acabamentos de primeira, infraestrutura automatizada, academia, pátio interno com piscina, espaço de lazer para as crianças, entre outras comodidades. Será que fica mais difícil se desfazer de um imóvel de tanta qualidade?

Um grande erro dos investidores é se apegar ao imóvel e retardar a sua venda. Basta que você tire alguns meses para pensar melhor sobre o imóvel para que você perca o timing de vendê-lo pelo melhor preço – afetando a rentabilidade do investimento.

4. Não saber quanto valem os imóveis

Diferentemente de outras formas de investimento, em que não se tem o poder de decisão sobre o valor de venda (como as ações), é você quem precifica o seu imóvel. Ou seja, você pode vender um mesmo apartamento por R$100 mil ou R$500 mil – basta saber quanto os compradores estão dispostos a pagar.

Acertar na valorização dos imóveis é fundamental para potencializar ao máximo o lucro obtido. É preciso encontrar um meio termo entre o valor que os compradores estão dispostos a pagar, sem que você deixe de ganhar dinheiro.

5. Desconsiderar os fatores externos

Investir em imóvel significa comprá-lo por determinado valor e vendê-lo por um preço superior – é dessa forma que você consegue obter lucro na operação. Para isso, é necessário buscar por propriedades que valorizam com o passar do tempo, certo?

Muitos investidores ficam apegados às comodidades do apartamento e à estrutura oferecida pelo condomínio, pensando na satisfação do comprador que opta por morar nesse imóvel. Porém, existem fatores externos que influenciam diretamente na valorização de um imóvel – como a sua localização, o crescimento da região, as facilidades nos arredores, entre outros.

6. Não considerar os custos de manutenção

Além do valor pago pelo imóvel, ele pode precisar de reparos a manutenção – principalmente quando falamos sobre de uma unidade seminova, e é preciso considerar esses gastos no momento de avaliar a rentabilidade obtida no investimento.

Depois de comprado o imóvel, também é necessário arcar com outros cursos – como IPTU, condomínio e manutenções. Por outro lado, você pode colocá-lo para aluguel enquanto espera a sua valorização para a venda, e todas essas informações devem constar no planejamento financeiro que abordamos anteriormente.

7. Comprometer a renda com o investimento

Você já ouviu falar que a pressa é inimiga da perfeição? Quando falamos sobre investir em imóvel, essa é uma grande verdade. Em alguns casos, os imóveis podem valorizar muito dentro de 12 meses, porém, há situações em que demoram 2 ou 3 anos para que alcancem uma boa lucratividade.

Por essa razão, outro grande erro cometido é comprometer a sua renda com o investimento. Imagine um investidor que passa por dificuldades financeiras para pagar pelo imóvel e compromete a sua qualidade de vida por conta da situação financeira: ele precisaria vender o imóvel o quanto antes, não é?

Essa urgência em recuperar o valor investido pode ter um impacto negativo na lucratividade – podendo, até mesmo, gerar prejuízo. Por isso, avalie com calma o quanto você pode comprometer em um investimento, sem que isso afete a sua qualidade de vida.

8. Ouvir demais a opinião de terceiros

Investir em imóvel não é uma ciência exata, e existem inúmeros fatores que influenciam na valorização ou desvalorização dos imóveis – o que impacta nos ganhos obtidos. Se você ouvir a opinião de todos que desejam ajudá-lo, pode ser que o seu investimento nunca saia do papel.

Procure se informar e buscar por boas oportunidades de investimento, mas não fique apegado demais às histórias contadas por amigos e familiares. Uma ótima forma de iniciar os investimentos e minimizar os erros é procurar pelos bairros mais rentáveis para investir em imóveis.

Você já conhecia os erros mais comuns na hora de investir em imóvel? Se a ideia é começar a fazer negócios imobiliários, conheça a nossa planilha de investimento em imóveis e até a próxima. 

0
master
master
Posts Relacionados